Agosto dourado: Clinipam faz campanha para ajudar bancos de leite materno

Crédito: Agência Brasil

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), a amamentação salva, todos os anos, mais de 820 mil crianças de até dois anos. No leite materno, a criança encontra não só as substâncias necessárias para a sua nutrição, mas também anticorpos fundamentais para protegê-la no início da vida. Estudos comprovam que a mortalidade por doenças infecciosas é menor em crianças que recebem o leite materno. O alimento é completo e também garante proteção contra infecções respiratórias, evita casos de diarreia e o seu agravamento, além de diminuir os riscos de alergia.
Mesmo os recém-nascidos prematuros, de baixo peso, que estão internados em unidades neonatais e não podem ser alimentadas diretamente nos seios de suas mães, podem aproveitar todos os nutrientes do leite materno. Para isso, é preciso sensibilizar as mães que estão amamentando, os profissionais de saúde e a sociedade sobre a importância da doação de leite materno para os bebês prematuros. Qualquer mulher que estiver amamentando pode ser doadora, basta ter realizado o pré-natal e estar com as vacinas em dia. A mãe que for doar o leite precisa ter alguns cuidados no momento da coleta. Mais informações podem ser obtidas nos Bancos de Leite ou Unidade de Saúde.
Em 2017, o Congresso Nacional Brasileiro instituiu, por meio da lei número 13.435, o Mês do Aleitamento Materno: o Agosto Dourado. A partir daí, o oitavo mês do ano é todinho dedicado a informar e debater sobre a importância de amamentar os bebês. A cor dourada foi escolhida porque remete ao ouro e serve como uma luva para representar esse alimento, que é precioso para a saúde dos bebês.
Segundo dados do Ministério da Saúde, nos últimos dez anos, quase 2 milhões de bebês foram beneficiados com a doação de leite materno. Um pote de leite doado pode alimentar até dez recém-nascidos por dia. Consciente da importância da doação do leite materno, a Clinipam realiza uma campanha de doação de frascos, durante todo o mês de agosto.  “Nossa intenção é facilitar a ação do banco de leite do Hospital de Clínicas, que vai receber os recipientes doados. O frasco deve ser de vidro, com tampa de plástico e com limite de 500ml”, explica Taciana Mattos Ribeiro Bonete, enfermeira obstétrica (COREN 273.068) e gerente da unidade Ginecológica Obstétrica da Clinipam.
O local de coleta é na Unidade Ginecológica Obstétrica da Clinipam, que fica na Avenida Visconde de Guarapuava, 3077.

 

Você também pode gostar de ler