Como ajudar as crianças a superarem o medo de prova

Ilustração do livro Zeca não tem medo de prova

Algumas crianças sofrem com o medo de fazer prova seja por receio de não atender as expectativas dos pais ou mesmo por conta da postura dos professores. Para sabermos como lidar com essa situação e ajudarmos os nossos filhos, eu entrevistei a Pedagoga e psicopedagoga Vanessa Tavares que é autora do livro Zeca não tem medo de prova, da Editora Inverso. Confira!

O que leva a criança a ter medo de prova?

O medo de um modo geral é bem comum no ser humano e nos protege em muitas situações na vida. Nas crianças, o medo de prova, geralmente acontece por excesso de cobrança, comparação com notas de outras crianças, imposição de boas notas, muitas vezes estas ações são provocadas pelos próprios pais e professores, inconscientemente. Tais cobranças geram insegurança nas crianças, fazendo com que eles sintam necessidade de ir muito bem nas provas.

Outro fator que leva a criança a ter medo de prova é quando algum professor faz ameaças, usando a prova como instrumento de troca, por exemplo, quando a criança está fazendo algo que não deve e o professor diz que vai tirar ponto na prova.

Tem crianças que ficam tão ansiosas que chegam a sentir dores de barriga, suor excessivo, mãos trêmulas e algumas chegam a deixar a prova em branco, como foi o caso do personagem no livro Zeca não tem medo de prova.

Como os pais podem ajudar?
Os pais têm papel fundamental nesse processo. Penso que o diálogo é a melhor prevenção, falar com as crianças que elas passarão por uma semana de provas e que aquilo é algo comum; contar experiências boas de pessoas que fazem provas com atenção e acreditando que vão conseguir. Quando os pais encorajam as crianças, elas se sentem mais confiantes!

A nota é um termômetro para entender o quê a criança precisa aprender mais, a que ponto deve dar mais atenção para estudar. Ter uma nota 10 é ótimo e receber uma nota 5, por exemplo, deve ser recebido com atenção, nunca com decepção, pois é momento de aprendizagem e a criança está aprendendo, isso deve estar claro para os pais.

Qual seria a conduta ideal dos professores?

O que sempre falo em minhas palestras para professoras é que elas podem diversificar os instrumentos de avaliação. Avaliar com teatro, música, experimentos, entre outros meios. E o principal, jamais usar a prova e avaliações para ameaçar as crianças.

Se a criança não for muito bem, convém revisar a prova, conversar sobre os pontos de acertos e os possíveis erros e encorajá-la! Se a criança foi bem, deve ser parabenizada e encorajada a prosseguir.

Antes de aplicar provas, elas devem ser muito bem revisadas, as questões devem estar claras no que pedem. Algumas vezes, questões podem dar margem a duplo entendimento, deixando o estudante confuso, podendo ser ponto de questionamento pelos pais posteriormente.

É importante ter o entendimento de que a prova deve servir como aliada no processo de ensino e aprendizagem. Assim, os professores podem verificar as aprendizagens e revisar seu planejamento para conduzir as próximas aulas.

Dicas para superar o medo de provas

Criar uma rotina de estudos é essencial, isso porque a criança terá contato com o conteúdo e estará mais segura para fazer a prova. Essa rotina precisa ser inserida na vida da criança, de forma a não sobrecarregá-la, mas um pouquinho todo dia poderá fazer a diferença.

Muitas vezes, as crianças são agitadas e têm dificuldades de concentração. Então, a tranquilidade deve ser estimulada. Falar para a criança que, antes da prova, pratique uma respiração mais profunda pelo menos 3 vezes. Essa atitude simples ajuda a relaxar emocional e fisicamente, podendo trazer mais concentração e tranquilidade durante a prova.

Permita que a criança tenha uma garrafinha de água durante a prova.

Leia também sobre Medo na infância

Você também pode gostar de ler