Como escolher um bom ginecologista obstetra

Freepik

Eu quero começar a trazer informações da área da saúde para gestantes e não poderia deixar de dar a minha opinião sobre como escolher bem com quem você vai fazer o pré-natal, afinal cada cuidado que você tiver durante a gestação pode impactar de maneira significativa na vida de seu bebê – e na sua também!

A busca por um bom profissional pode começar antes mesmo de você engravidar e não é por que você se consultou a vida toda com determinado profissional que ele será o melhor para acompanhar a sua gestação. Conheço uma pessoa que passou por isso, a médica não pediu um determinado exame no último trimestre da gestação e o filho nasceu com um probleminha na visão que se fosse identificado ainda na gestação o tratamento seria muito mais simples e menos desgastante.

Mas vou focar na minha experiência. Eu não tinha nenhum profissional de confiança. Então, quando eu decidi que queria engravidar procurei alguém na lista do plano de saúde para pedir uma bateria de exames e saber se estava tudo ok.
Com a saúde em dia e o resultado positivo em mãos, fui para a minha primeira consulta pré-natal. Lá eu já me decepcionei, pois eu era uma pessoa ativa, fazia treinamento de alta intensidade e sai de lá com a recomendação de parar e buscar fazer hidroginástica ou yoga.

Eu já havia lido muito sobre os benefícios da prática de atividades físicas durante a gestação.
Com isso eu percebi que precisava encontrar alguém que tivesse confiança e não tratasse uma gravidez saudável como se fosse de risco.

Procurei indicações com pessoas conhecidas, uma das melhores indicações tinha a agenda bem cheia, marquei a consulta e enquanto não chegava a data, tentei fazer o acompanhamento com uma outra indicação. Pesquisei indicações e opiniões em grupos de mães no Facebook e no Google.

Continuei o pré-natal com outra obstetra, mas também não me identifiquei… hehehe
Principalmente depois de pesquisar e ver que ela tinha um alto índice de parto cesárea. Na época eu consultei o site nascerbem.com que trouxe um estudo com o índice de partos cesáreas e normais de médicos de médicos em Curitiba, no ano de 2014.

Eu já estava com quatro meses quando encontrei a obstetra que me acompanhou o restante da gestação e a diferença de atendimento foi enorme. Com base nisso, listei alguns tópicos que considero importantes a gestantes avaliarem.

Dicas para encontrar o profissional correto para você:

  1. Peça referências para pessoas que vocês conhecem;
  2. Pesquise relatos em grupos de mães e no Google;
  3. As consultas devem durar em média 40 minutos;
  4. Você precisa sentir segurança e confiança no profissional;
  5. Na primeira consulta o profissional:                                       5.1 Pergunta sobre o histórico da sua saúde e de seus familiares;
    5.2 Fica ciente dos medicamentos que você usa, se tem alergia ou restrição alimentar;
    5.3 Pede a sua carteirinha de vacinação e te orienta a colocar em dia;
    5.4 Disponibiliza um meio de contato para que você possa tirar dúvidas fora das consultas agendadas;               5.5 Informa se cobra ou não a disponibilidade para o parto na primeira consulta
  6. O obstetra deve estar disponível para atendimentos emergenciais 24 horas por dia;
  7. Tem sempre outro profissional para indicar, caso em um momento de emergência, não possa te atender;
  8. Não tenha receio de pedir uma segunda opinião médica ou mesmo trocar de obstetra;
  9. Se o médico for particular, peça um detalhamento de todos os custos para que não haja surpresas. Lembre de pedir os recibos, além de poder colocar na declaração de imposto de renda, se você tiver plano de saúde, pode pedir reembolso.

Leia também:

Meu relato da gestação da Elis

Meu relato do parto normal da Elis

Você também pode gostar de ler