Como identificar os sintomas da meningite na infância

Imagem: Freepick

Algumas doenças nos deixam encabuladas, não é mesmo? Quando a pequena nasceu, eu tive conhecimento de alguns casos de meningite com óbito e lembro que na época eu fiquei apavorada. Então nós nos programamos financeiramente para dar todas as vacinas particulares contra a meningite (elas são muito caras). Com o falecimento do netinho do ex-presidente Lula, essa doença volta a nos preocupar e para saber sobre ela, eu entrevistei a pediatra Dra Mariana Ferreira Kienast, da clínica infantil Lamvie. Confira!

O que é a meningite?
A meningite é uma doença inflamatória das meninges, que são as membranas de envolvem o cérebro e a medula espinhal. Ela pode ter vários agentes causadores: vírus, bactérias, fungos, entre outros; mas a grande maioria é causada por vírus.

Como esta doença é transmitida?
A transmissão é de pessoa a pessoa, através de gotículas de saliva e/ou secreções do nariz e garganta.
Aglomerações e ambientes fechados são fatores que facilitam a transmissão.

Como saber se meu filho tem meningite?
A meningite tem manifestações clínicas diferentes de acordo com a idade da criança. Em menores de um ano de idade: a fontanela (“moleira”) pode estar tensa ou elevada, irritabilidade ou choro intenso e persistente podem estar presentes, convulsões podem ocorrer, e febre ou hipotermia também podem ser um dos sintomas. Em crianças maiores de ano, o quadro já é semelhante ao dos adultos: febre alta que começa abruptamente, dor de cabeça intensa, vômitos, náuseas e manchas pelo corpo podem ocorrer.
A meningite é definida como uma emergência médica, então na suspeita dos sintomas procure atendimento o quanto antes.

Como é feito o diagnóstico?
O diagnóstico é feito a partir da anamnese, exame físico do paciente e da coleta de exames. É necessário coletar exames de sangue e líquor, o líquido que circula perto das meninges. Através da análise desse líquido, podemos diagnosticar se de fato o quadro é uma meningite, e identificar o agente causador da doença.

Como tratar a meningite?
O tratamento será direcionado de acordo com o agente causador da meningite. No caso de quadros virais, não dispomos de tratamento para todos os tipos de vírus que causam a doença, por isto nestes casos tratamos os sintomas. Para alguns vírus dispomos de tratamento, como por exemplo o herpes vírus. Já nos casos de meningite bacteriana o tratamento com antibióticos é necessário, e deve ser iniciado imediatamente.

Como posso prevenir a meningite?
A melhor forma de prevenção é imunizar seu filho contra os agentes causadores da meningite.
Atualmente, o Programa Nacional de Imunizações (PNI), disponibiliza gratuitamente através do SUS
uma série de vacinas que protegem contra agentes causadores das meningites: Pneumo 10, pentavalente
(contra Haemophilus influenzae), Meningo C e até mesmo a BCG.
Existem outras vacinas disponibilizadas na rede particular, que são recomendadas pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) e Sociedade Brasileira de Iminuzações (SBIm). Dentre elas a Pneumo 13, Meningo B e Meningo ACWY.
É importante proteger seu filho com essas vacinas já no primeiro ano de vida, assim que atingem a idade recomendada (cada vacina tem uma idade específica), pois mais de metade dos casos de meningite bacteriana acontece em menores de 5 anos de idade, especialmente no primeiro ano de vida.
E não se preocupe! Caso seu filho já tenha passado da idade e não foi vacinado, sempre é tempo de vacinar! Consulte o pediatra para ver quais vacinas são indicadas na idade do seu filho, seja pela rede pública ou particular.
E, em associação com as vacinas, também temos outras medidas de proteção:
– Lavar as mãos frequentemente;
– Evitar aglomerações;
– Manter o ambiente limpo e arejado.
– Cuidar com a limpeza de alimentos e utensílios de uso individual, além de consumir água filtrada.
Em caso de dúvidas, consulte o pediatra!
Lembre-se: mantenha acompanhamento regular com o pediatra.

Você também pode gostar de ler