Eu nasci para ser mãe

Numa noite de insônia fiquei meditando em qual seria o assunto do primeiro texto do blog e tudo o que vinha na minha mente era: eu nasci para ser mãe.

Não quero pintar a maternidade de cor de rosa e fantasiar esse universo de mil maravilhas. Mas desde que a minha filha nasceu, eu mudei, eu me completei e eu transbordei em amor.

Mudanças no físico, na mente, na alma, na percepção, na rotina e na casa.

Um mundo novo, completamente diferente da vida que levava antes.

O nascimento de um filho, torna a família completa de uma forma que só quem é pai (e mãe) pode entender.

Quando a Elis nasceu, eu descobri que o amor tem variáveis profundas. Conheci um jeito de amar incondicional e independente das circunstâncias. E esse amor abundante, cresce a cada dia de um jeito inexplicável.

Um amor que nos move, que nos faz encontrar forças para superar qualquer cansaço físico ou adversidade.

Hoje, eu sinto plenamente que eu nasci para ser mãe.

Você também pode gostar de ler

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *