Nascimento dos dentes

Foto: Paula Soares

O nascimento dos dentes de um bebê podem gerar surpresa e também preocupação. Geralmente começam a irromper com seis meses, mas segundo a odontopediatra Isabella Silvério, da clínica infantil Lamvie, em alguns casos pode ocorrer uma erupção precoce, com três ou quatro meses. “Em algumas crianças ocorre um atraso, irrompendo após um ano de idade”, conta.
Ela explica que os principais sintomas são nervosismo e irritação, salivação excessiva, gengiva inchada e avermelhada, coceira e desconforto na gengiva (a criança coloca objetos na boca para aliviar), falta de apetite e até mesmo febre baixa.
A Dra Isabelle recomenda levar o bebê aos seis meses no odontopediatra para receber as devidas orientações e fazer um acompanhamento detalhado da erupção dos dentes, principalmente se ocorrer algum atraso na dentição.
As dentição das crianças é formada por vinte dentes decíduos (ou dentes de leite), dez na arcada superior e dez na inferior. “O último dente de leite a irromper é o segundo molar, a criança completa sua dentição decídua até os dois anos e meio, porém em crianças que tiveram um atraso no início da dentição esse período se prolonga até os três anos de idade”, explica.

Dentes permanentes

Normalmente os primeiros dentes permanentes irrompem aos seis anos de idade, e são os primeiros molares (quatro no total, que ficam localizados atrás dos segundos molares de leite), e os incisivos centrais irrompem devido à troca dos dentes de leite.
A odontopediatra explica que quando os dentes começam a ficar moles deve-se higienizar bem a região (dente e gengiva) e evitar que a criança fique colocando a mão suja na boca tentando amolecer o dente, evitando assim uma inflamação.
Os dentes de leite devem cair em média até os 12 anos de idade, porém em alguns casos pode haver um adiantamento ou atraso na cronologia da erupção dos dentes.

Você também pode gostar de ler