Higiene bucal de bebês

Você sabia que é necessário fazer a higiene bucal em bebês que ainda nem têm dentes?

Saiba que os dentistas recomendam que a higiene comece desde o primeiro dia de vida.

Para tirar minhas dúvidas fui conversar com uma colega que entende do assunto, a Treici Garcia Sartor Tilly, que é odontopediatra e mamãe do Samuel.

Confira abaixo as minhas dúvidas e as respostas da Dra. Treici.

Qual a importância de iniciar a higiene bucal tão cedo?

A importância se deve, pela remoção dos resíduos de leite que ficam depositados na boca do bebê. Apesar de ainda ser edentulo (sem dente) há formação de placa bacteriana na língua e bochechas. Tão importante quanto a higiene pessoal do bebê assim também a bucal. Criar o hábito de higiene desde os primeiros dias poderá ser determinante lá na frente com o nascimento dos dentes.

Como fazer a higiene bucal em bebês que não possuem dentes? Quantas vezes ao dia?

A higiene pode ser feita com gaze ou uma fralda de boca com água filtrada. Deve ser realizada de 1 a 2 x ao dia.

Quando usar a dedeira e a escova de dentes?

A dedeira só deve ser usada quando o bebê ainda não tem nenhum dente. Ela serve para aliviar coceiras e fazer estímulos na gengiva. A escova deve ser usada a partir do nascimento do primeiro dente.
A Cárie Dentária é uma doença multifatorial e transmissível, portanto a saúde bucal do bebê também depende da saúde bucal das mamães.

Quando deve ser realizada a primeira consulta com o odontopediatra?

A consulta com o odontopediatra deve ser feita quando nasce o primeiro dentinho do bebê. Claro que a mamãe pode ir antes e tirar suas dúvidas, o que é muito válido.

Até que idade os pais devem escovar os dentes dos filhos?

Continue Reading

Eu nasci para ser mãe

Numa noite de insônia fiquei meditando em qual seria o assunto do primeiro texto do blog e tudo o que vinha na minha mente era: eu nasci para ser mãe.

Não quero pintar a maternidade de cor de rosa e fantasiar esse universo de mil maravilhas. Mas desde que a minha filha nasceu, eu mudei, eu me completei e eu transbordei em amor.

Mudanças no físico, na mente, na alma, na percepção, na rotina e na casa.

Um mundo novo, completamente diferente da vida que levava antes.

O nascimento de um filho, torna a família completa de uma forma que só quem é pai (e mãe) pode entender.

Quando a Elis nasceu, eu descobri que o amor tem variáveis profundas. Conheci um jeito de amar incondicional e independente das circunstâncias. E esse amor abundante, cresce a cada dia de um jeito inexplicável.

Um amor que nos move, que nos faz encontrar forças para superar qualquer cansaço físico ou adversidade.

Hoje, eu sinto plenamente que eu nasci para ser mãe.

Continue Reading