Saiba tudo sobre pneumonia infantil

Imagem: Freepick

Com a chegada do outono, as temperaturas tendem a baixar e algumas doenças respiratórias começam a aparecer. Uma delas, a pneumonia, é a principal causa de mortalidade em crianças menores de cinco anos. O diagnóstico correto e a intervenção precoce são fundamentais para reduzir a mortalidade.

Para sabermos mais sobre esse assunto a Dra Nathalia B. Magalhães Mendes, Pediatra e Pneumologista Pediátrica da clínica infantil Lamvie respondeu uma entrevista com as principais informações. Confira!

O que é Pneumonia?

A Pneumonia é uma doença respiratória em que ocorre um processo inflamatório ocasionado por uma infecção do parênquima pulmonar.

Existem tipos diferentes de pneumonia?

As pneumonias podem ser causadas por vírus e bactérias. Os vírus são responsáveis pela maioria dos casos, em torno de 90% até um ano de idade e 50% em escolares. Os quadros bacterianos podem resultar em infecções mais graves, com um maior comprometimento do estado geral.

Como uma gripe vira pneumonia?

Os quadros virais se dão por uma infecção inicial da nasofaringe, e, em alguns casos, a infeção pode se disseminar para o trato respiratório inferior. Os fatores de risco são: baixas idades, prematuridade, doença pulmonar pré-existente, doença cardíaca, exposição ao cigarro, maior número de irmãos e baixo nível socioeconômico.

Quais os sintomas?

Tosse, febre, respiração rápida, retrações de tórax, dor torácica e outros sintomas sistêmicos (como prostração, palidez, cianose, vômitos).

Qual o tratamento?

Na ausência de sinais de gravidade, o tratamento pode ser domiciliar com antitérmicos e analgésicos para controle da febre e dor, administração de líquidos por via oral e tratamento específico de acordo com o agente causador – no caso de bactérias com o uso de antibióticos e para alguns vírus com o uso de antivirais. Os pais devem ser orientados sobre os sinais de gravidade e retorno em 48 horas para reavaliação no consultório do pediatra.
Na presença de sinais de gravidade – tiragem subcostal, dificuldade para ingerir líquidos, gemência, batimento de asa de nariz, lábios roxos – o tratamento deve ser hospitalar, com uso de oxigenioterapia, administração de líquidos intravenosos, monitorização, além de tratamento específico para o agente causador.

Como evitar a pneumonia?

As medidas de prevenção para pneumonia são: aleitamento materno exclusivo nos primeiros seis meses de vida, eliminação do tabagismo passivo, alimentação com bom valor nutricional, higiene adequada – lavagem das mãos, ambiente arejado, evitar aglomerações, limpeza de utensílios de uso individual.
Em associação com essas medidas, temos as vacinas:
⁃ Pneumo 10 (disponibilizada pelo SUS), Pneumo 13 e Pneumo 23 (particular): contra a bactéria S. Pneumoniae.
⁃ Pentavalente (SUS) e Hexavalente (particular): contra H. Influenza tipo B e Pertussis (coqueluche).
⁃ Influenza.
⁃ Tetra-Viral: contra Sarampo e Varicela.
Converse com o seu pediatra sobre as idades para receber cada uma das vacinas e a diferença entre as oferecidas pelo SUS e clínicas particulares!
Tratamento profilático com Anticorpo Monoclonal Anti Vírus Sincicial Respiratório pode ser usado em crianças com fatores de risco específicos (prematuridade, cardiopatia e pneumopatia).

O que fazer em casos de repetições?

Se os episódios de Pneumonia se repetirem é necessário afastar outros diagnósticos diferencias como Asma, Tuberculose, Aspiração de Corpo Estranho, Parasitoses, Malformações Pulmonares. Em alguns casos, pode haver necessidade de investigação laboratorial de imunodeficiências.

Em caso de algum dos sintomas descritos acima, entre em contato com o seu pediatra!

 

Você também pode gostar de ler