A maternidade ensina

Se tem uma coisa que a maternidade enraizou em mim é que tudo é passageiro e o tempo passa como num piscar de olhos.
Percebi que a vida é feita de momentos e fases. Nem tudo que é extremamente difícil hoje, continua sendo amanhã.
De repente aquela situação de exaustão acabou e você está ali se deleitando com algum aprendizado do seu bebê.

Continue Reading

Relato da gestação da Elis

Já faz algum tempo que gostaria de compartilhar com vocês sobre como foi a gestação da Elis.
Eu pensava em engravidar em alguns meses, então convenci o meu marido a deixar nas mãos de Deus quando Ele quisesse nos enviar um bebê. E foi só parar de nos prevenir que já engravidei.
Nós sonhávamos em ser pais de três meninos. Meu marido queria logo trigêmeos 😂

Continue Reading

Amor que nutre

Foto: Diego Castelo
Foto: Diego Castelo

Amamentar é um ato de amor e perseverança. Requer tempo, dedicação e disposição. A amamentação reduz a mortalidade, intensifica as relações sociais, traz segurança alimentar e nutricional. O leite materno é gratuito, está na medida e pronto para o consumo em qualquer hora e lugar. Mas amamentar é difícil, no início dói, pode machucar e até fazer a mamãe adoecer.

Infelizmente, as gestantes, na maioria das vezes, não se preparam para o pós-parto e para a amamentação. E a falta de informação e apoio, a queda hormonal, o desgaste das noites mal dormidas somados à falta de profissionais que ajudem e incentivem o aleitamento materno, podem fazer a mamãe desistir de amamentar e partir para o leite artificial.

Eu não tive inflamações, meu leite não empedrou, tive um pós-parto extremamente tranquilo e minha filha é muito boazinha, mas mesmo assim o primeiro mês de amamentação foi muito difícil. Eu amamentava muitas vezes chorando de dor.

Três pontos foram fundamentais para eu não desistir: orientação, informação e rede de apoio.

Estar bem informada, me ajudou a permanecer, independente da dor que sentia, amamentando a Elis convicta e segura de que o leite materno é o melhor alimento que ela poderia receber. Uma fonte confiável com muitas informações para consultar sobre o assunto é o Grupo Virtual de Amamentação.

A rede de apoio é importante no sentido da empatia e nos relatos de quem já sentiu e passou pelo mesmo que você. No entanto, é essencial ter cautela, principalmente quanto às indicações de medicamentos. Eu participo de dois grupos de mães, um pelo Facebook com milhares de mães que não conheço e outro de amigas e conhecidas, pelo whatsapp. E esses grupos já me ajudaram em diversas situações relacionadas à maternidade.

Há 20 meses, eu amamento minha filha em livre demanda. É o nosso momento e é maravilhoso perceber ela crescendo tão saudável. Ver o sorriso e o rostinho satisfeito após cada mamada faz toda a dor que senti ter valido à pena.

Amamente e seja uma pessoa incentivadora da amamentação.

Continue Reading