Vacina contra gripe

Por Nathalia Magalhães Mendes

Na semana passada deu-se inicio à Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Vamos falar um pouco mais sobre o assunto?

A influenza, ou gripe, está entre as viroses mais frequentes de todo o mundo. Existem dois tipos de vírus influenza: A e B. Cada um possui subtipos. Pessoas de todas as idades estão suscetíveis à infecção, porém alguns grupos estão mais propensos a desenvolver formas graves, destacam-se as gestantes, puérperas, crianças menores de 5 anos, adultos com mais de 60 anos e portadores de doenças crônicas.

A rede pública oferece a vacina trivalente, enquanto a rede privada oferece a tetravalente. A diferença entre elas é a abrangência. A trivalente protege contra H1N1, H3N2 e 1 tipo de Influenza B. A tetravalente protege contra H1N1, H3N2 e 2 tipos de influenza B.

Quem pode tomar?
Pessoas a partir de 6 meses de idade, principalmente as incluídas nos grupos de maior risco de doença grave.
Pode tomar a vacina se estiver gripado desde que sem febre, a contra-indicação é no caso de doença febril aguda.

A vacina usa vírus inativado (morto) em sua composição, portanto não é capaz de causar a gripe. Os efeitos adversos mais comuns são dor, vermelhidão e endurecimento no local da aplicação. Reações como febre e mal estar são mais raras e normalmente breves. Reações anafiláticas são extremamente raras.

Anualmente as composições das vacinas são alteradas de acordo com os vírus em circulação, sendo necessário se vacinar todos os anos.

Vacine-se!

*Dra Nathalia Magalhães Mendes, pneumologista pediátrica da Clínica infantil Lamvie.
Crm 32.830 / PR

Você também pode gostar de ler